UNESCO

A DESTRUIÇÃO DE PATRIMÔNIOS HISTÓRICOS DA HUMANIDADE EM CONFLITOS ARMADOS

UNESCO

A DESTRUIÇÃO DE PATRIMÔNIOS HISTÓRICOS DA HUMANIDADE EM CONFLITOS ARMADOS

 

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), tem por finalidade contribuir com a paz mundial através da Educação, Ciências Naturais, Sociais /Humanas e Comunicação/ Informação. Neste comitê, iremos debater sobre os patrimônios históricos da humanidade que, cotidianamente, correm risco por conta de conflitos armados ao redor do mundo. Além desses patrimônios, é importante também ressaltar os bens que conseguiram sair da lista de ameaçados de extinção, com a contribuição de políticas públicas para tal feito. 
Assim, países que já apresentam modelos de preservação exemplares, junto à Estados que necessitam desenvolver métodos para a proteção e valorização dos patrimônios históricos, temos o propósito de produzir, de forma unificada resoluções cabíveis em âmbito global, viabilizando a melhor forma de proteger esses tesouros da humanidade.

Foto: Philippe Wojazer / REUTERS

GABINETE DE SEGURANÇA DA CIDADE DO RIO DE jANEIRO

REVISÃO DOS MODELOS DAS UPPs

 

No ano de 2008, dava-se início à implantação das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), no Rio de Janeiro, como uma resposta aos altos índices de criminalidade. Hoje, mais de uma década depois, este comitê tem como objetivo reavaliar esse modelo, examinando sua eficácia, bem como seu impacto na sociedade civil e, em especial, nos moradores das comunidades onde as UPPs foram implantadas. Nesse gabinete, os senhores terão o poderio de reformular todo o funcionamento das UPPs, reorganizando tarefas, localizações e o projeto como um todo. Na pele de profissionais das aéreas política e de segurança do governo federal, estadual e municipal, representantes da sociedade civil e membro de ONGs, convidamos os senhores a mudar o rumo da história.

Foto: Antonio Scorza / Agencia O Globo

IMPRENSA

ONU TV

 

A Imprensa cumpre o importante papel de levar a informação para os delegados de todos os comitês. Com os jornais O globo, El País,  All Africa e The Intercept iremos trabalhar para promover, por meio digital, a disseminação de notícias e entrevistas exclusivas. Além disso, nessa edição teremos uma surpresa que contará com o envolvimento do público para uma importante decisão.

Foto: Freepik.com

onu - habitat

OS DESAFIOS DA MOBILIDADE URBANA E A NOVA AGENDA URBANA

 

A ONU-HABITAT é o órgão das Nações Unidas responsável pela organização e elaboração de políticas públicas voltadas para o espaço urbano. Nesse sentido, o seu objetivo é promover um processo de urbanização mais justo e igualitário para todes, em termos sociais, econômicos e ambientais.
Sob esse ângulo, o comitê tratará de uma abordagem a respeito da mobilidade urbana, a qual conceitua-se como uma condição que possibilita o deslocamento das pessoas em uma cidade, atrelada a uma discussão a respeito da Nova Agenda Urbana, responsável por estimular todos os governos e sociedades a trabalharem juntos em comprometimento com o desenvolvimento urbano sustentável. Sendo assim, o ponto de interseção entre a os dois tópicos encontra-se no fato de que tais caraterísticas propostas na agenda têm o poder de minimizar os obstáculos e barreiras do deslocamento populacional no meio urbano, enfrentado por muitos países ao redor do globo.

Foto: ONU HABITAT

TRIBUNAL PENAL INTERNACIONAL

O CASO OMAR HASSAN AHMAD AL-BASHIR - LIMPEZA ÉTNICA NO SUDÃO

 

Em junho de 2005, foi aberto um processo de investigação, no Tribunal Penal Internacional, a respeito de supostos crimes contra a humanidade em Darfur, no Sudão. Os conflitos instaurados na região, a partir de 2003, foram classificados pela ONU como sendo parte de um processo de limpeza étnica no país. As autoridades sudanesas, por sua vez, afirmam que essas acusações são descabidas e que há um certo racismo institucionalizado no Tribunal, uma vez que, desde que foi criado, julgou apenas casos no continente africano, ignorando os casos violações aos direitos humanos nos países ocidentais.
Cabe, portanto, à vocês, delegados e delegadas da XVIII ONU Jr. defenderem, acusarem ou julgarem o chefe de estado do Sudão, Omar al-Bashir, perante às respectivas denúncias de envolvimento governamental nos conflitos étnicos na região de Darfur.

Foto: SHUTTERSTOCK

UNSC

ANTI-LGBT PURGES IN CHECHNYA

 

Recentemente, surgiram denúncias a respeito da existência de campos de concentração voltados à população LGBT na Chechênia. Além disso, o governo checheno demonstrou descaso para solucionar o desaparecimento de mais de uma centena de homens gays na região. Sendo assim, o Conselho de Segurança, órgão da ONU de caráter mandatório, buscará solucionar essa violação extrema aos direitos humanos, trazendo a causa para o debate no campo internacional.

Destaca-se que, após o fim da União Soviética, em 1991, a Chechênia declarou independência e hoje faz parte de uma das 22 repúblicas que integram a Rússia, país este com direito ao veto no Conselho de Segurança. Além disso, por ter uma tradição conservadora, o governo checheno mantém um posicionamento extremamente hostil acerca das questões LGBT.

Foto: Mary Altaffer

Todos os direitos reservados © 2018 - 2020 ONU Jr. | Site atualizado em MAIO de 2020

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram
  • Branco Twitter Ícone
  • Branca Ícone LinkedIn